sábado, 8 de maio de 2010

como se fosse a primeira vez...

assisti esse filme a algum tempo... comédia romântica bem água com açúcar, mas bem legal, um filme interessante e com conteúdo psicológico muito bom... vou explicar alguma coisa desse filme, mas existem muitos filmes com boa base psicológica, sinal de que a psicologia entende muito bem as relações e desejos entre homens e mulheres... já que entendem, não entendo porque esconder a verdade, quando o mundo mais precisa dela... as relações entre homens e mulheres estão cada vez mais complicadas e confusas, esses filmes passam uma boa mensagem, verdadeira, mas as pessoas não entendem... vou explicar um pouco desse filme, o que a memória permitir...

Como se fosse a primeira vez
com Adam Sandler (Henry) e Drew Barrymore (Lucy)

Henry conhece a loirinha Lucy em uma lanchonete no Hawaí. Linda, meiga, doce... ele a conhece, conversa... gosta dela desde que a viu pela primeira vez. Encontra ela de novo no dia seguinte, as coisas ficam confusas, então ele descobre que ela sofreu um acidente e tem um problema de memória, ela esquece tudo que aconteceu durante o dia ao dormir, e só se lembra de sua vida anterior ao acidente.

Ele gosta dela, tenta se aproximar, tenta conquistá-la, mas ela é difícil, o rejeita, e mesmo quando ele consegue se aproximar, no dia seguinte ela não se lembra dele. Diante das dificuldades ele desiste, mas não consegue. Já está apaixonado por ela. Insiste em se aproximar dela, apesar da rejeição e dos problemas. Enfrenta o pai dela, que quer protegê-la, mas percebe que ela gostou dele, e que ele também gostou dela. Ele se dedica e enfrenta as dificuldades até conseguir conquistar a confiança dela, e só depois de um bom tempo consegue um primeiro beijo. Ele gravou uma fita de vídeo explicando o caso dela, para que ela saiba o que aconteceu e entenda que o tempo passou... eles namoram por algum tempo até ela descobrir que ele tinha planos de viajar pelo oceano para fazer pesquisas. Tinha, pois ele deixa esses planos de lado para ficar com ela.

Então, para não atrapalhar os planos dele, ela decide terminar o namoro, pois eles não teriam futuro juntos, com o problema dela. Algum tempo se passa até ele viajar, mas ocorre uma reviravolta e eles acabam vivendo felizes para sempre, como em todo romance. Mas a vida não é um conto de fadas, nem sempre dois apaixonados vivem felizes para sempre, embora muitas verdades psicológicas passem despercebidas nessa história...



Primeiro, este filme mostra muito bem uma coisa que as mulheres não conseguem entender. Ele se apaixonou por ela muito antes do primeiro beijo, muito antes do sexo... ele se encantou por ela desde o momento que a conheceu, e mesmo que ela o rejeitasse, ele se apaixonou por ela. Um grande erro, um grande engano das mulheres: o homem se apaixona apenas observando a mulher, e as mulheres tem uma grande dificuldade para entender e aceitar isso. Percebem isso, mas acham que os homens se apaixonam pela beleza, por uma mulher gostosa, por peitos e bundas, pois é isso que desperta o desejo sexual. As mulheres não entendem que desejo sexual e paixão são coisas completamente distintas. Homens não se apaixonam por bundas ou peitos. A beleza física chama atenção, mas o que encanta o homem é a personalidade da mulher e todas as informações que ele pode obter analisando a mulher enquanto a observa. Informações que obtemos inconscientemente, além daquelas que analizamos conscientemente.

Outra curiosidade... as mulheres não conseguem aceitar que um homem mude a sua vida por elas. Elas querem mudar os homens com quem elas se relacionam, mas quando um homem decide mudar seus planos por amor, mudar sua vida por causa delas, elas não aceitam. No filme, ele deixou de lado um projeto profissional para ficar com ela. Porque ele estava apaixonado e a amava. Ela era muito mais importante para ele do que qualquer outro projeto. A mulher amada é mais importante que tudo para o homem. Ela não queria atrapalhar os planos dele, mas para ele, ela era muito mais importante que qualquer plano, qualquer objetivo, qualquer sonho. O mais importante para o homem é ter a mulher que ama. Ela é mais importante que qualquer outra coisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

postagens mais lidas da semana

Foro de São Paulo + Marxismo Cultural = Golpe Comunista



vídeos no youtube

Partido Nazista no Brasil, Socialismo e Comunismo - Daniel Coelho
BOLSONARO FALA EM VEADOS E CITA DATENA
PALAVRA ABERTA - COMISSÃO DA VERDADE - Jair Bolsonaro
Entrevista com o Cabo Anselmo no Canal Livre da TV Bandeirantes (1/9)
Entrevista com o Cabo Anselmo ao Dextra
Julio Severo concede entrevista exclusiva ao Dextra
Destruindo chavões socialistas - Leonardo Bruno
Mitos do liberalismo e socialismo - Filipe Altamir
10 anos da morte de Celso Daniel do PT. Lucia Hippolito para rádio CBN
O PT quer dar um Golpe no Brasil - Reinaldo Azevedo pt 1/2
O PT quer dar um Golpe no Brasil - Reinaldo Azevedo pt 2/2
Silas Malafaia em audiência do PLC 122 em 29 de novembro de 2011
O Drama da Mulher Moderna - Padre Paulo Ricardo (01/02)
O Drama da Mulher Moderna - Padre Paulo Ricardo (02/02)
Yuri Bezmenov - Marxistas, os idiotas úteis
Yuri Bezmenov - A corrupção moral da sociedade pelos Marxistas
Yuri Bezmenov - A corrupção moral da sociedade pelos marxistas - II


Olavo de Carvalho

Conselho de Olavo aos Brasileiros - Fujam do mundo melhor !!!
A Diferença entre Socialismo e Comunismo
Caetano Veloso e intelectuais de esquerda acordam para projeto totalitário do PT
O PT e o Desarmamento do Brasil
Governo, Farc e Foro de S. Paulo (prof. Olavo de Carvalho)
O Foro de São Paulo e o Neo-Comunismo
True Outspeak - Terrorismo e Foro de São Paulo
Ódio Esquerdista, Vitimismo Negro e Coitadismo Feminino
Escravidão, etnias, miscigenação, cotas raciais, racismo — TO 02/12/09
O COMUNISMO NO BRASIL É INEVITÁVEL!
Olavo de Carvalho explica o comunismo completamente (Parte 1)
Olavo de Carvalho explica o regime militar brasileiro
Casamento gay e Caos Jurídico no Brasil
Olavo de Carvalho - O COMUNISMO NO BRASIL É INEVITÁVEL!
Olavo de Carvalho Explica Porque Esquerdista não é Igual a Pessoa Normal